NOTA
O Coletivo NEÁFRICA (UFMA/UEMA/IFMA) e a Ação Escola da Terra (UFMA), vem se solidarizar com o povo indígena Awá-Gwajá, que a exemplo de tantos setores negros e indígenas da sociedade brasileira têm sido vítimas de violência e da ausência de Justiça do Estado Brasileiro.

Uma criança de 8 anos do povo Awá-Gwajá foi assassinada e queimada viva no município de Arame-MA.
"http://contilnetnoticias.com.br/2016/06/23/crianca-indigena-de-oito-anos-e-queimada-viva-por-madeireiros-no-maranhao/

Unimo-nos ao Conselho Indigenista Missionário (CIMI) e às entidades que denunciam esse assassinato e as situações que mostram que vivemos num verdadeiro estado de exceção.

Essas situações se perpetuam desde os tempos coloniais e escravocrata, invadindo a dita sociedade republicana e democrática, especialmente a do Maranhão.

É preciso denunciá-las e combatê-las.

Prof. Dr. Antonio Evaldo A. Barros
Equipe NEÁFRICA e ESCOLA DA TERRA
www.neafrica.com.br
www.escoladaterra.ufma.br


Apresentação

O NEÁFRICA (Núcleo de Estudos, Pesquisa e Extensão sobre África e o Sul Global) foi criado em 2010, a partir do resultado da oficina “Sujeitos, Identidades e África”. Atualmente, o grupo é composto por alunos que têm interesse na área e professores e pesquisadores que possuem formações aproximadas junto ao Centro de Estudos Afro-Orientais da Bahia e representam cursos, programas, instituições e universidades diferentes do Brasil, e principalmente do Maranhão, possibilitando, assim, um espaço de debates interdisciplinares e interinstitucionais numa perspectiva transversal.

O estudo, a pesquisa e a extensão são os pilares para o desenvolvimento do trabalho realizado pelo núcleo, que tem o objetivo de aprofundar o interesse em estudos que visam contribuir para a desconstrução de imagens estereotipadas e homogeneizantes sobre África através da discussão de múltiplas relações sociais da história de diferentes povos do continente africano. Bem como perceber o movimento dos povos africanos no globo e os impactos de seu envolvimento em diferentes relações sociais. Além de realizar análises das proposições e as formas de aplicação das Leis 10.639/2003 e 11.645/2008, no que concerne ao estabelecimento do Ensino de História e Cultura Afro-Brasileira, Africana e Indígena no Ensino Básico brasileiro com o intuito de propor a valorização sobre as diferentes matrizes fundamentais da formação do povo e o reconhecimento das raízes de nossa sociedade multifacetada.

Nesse sentido, O NEÁFRICA tem o intuito de aproximar pesquisadores que trabalham com a temática africana mantendo um calendário com diferentes eventos, projetos e trabalhos com palestrantes brasileiros e africanos a fim de estabelecer um diálogo sobre a África, conhecer a história do continente e também proporcionar a conexão profunda entre estudiosos da área e a comunidade.

Sugestões de Link’s